4 questionamentos para atingir a paz interior

Para conseguirmos produzir o esperando hoje é preciso alcançarmos a paz interior. E proposta deste artigo ajudá-lo nessa busca.

Já há um tempinho sem escrever, na verdade o tempo de qualidade com minhas leituras e pensamentos desde o início deste ano de 2016, não tem me ajudado nesse sentido. Porém, esta manhã em meus silenciosos pensamentos sobre minhas limitações em fazer cumprir agenda e deixar um futuro mais satisfatório financeiramente falando, lembrei de alguns pontos necessários para ser constante em meu objetivo como alguém que fala sobre finanças com atitude, fé e prática no que vive a cada dia.

Mas, hoje não falarei sobre finanças, falarei sobre este texto bíblico que me faz emocionar cada vez que leio.

Sim! Somos justificados pela fé. Interessante que hoje pude associar pelo que proponho escrever, que fé é tão somente ação. E, como nossas ações são sinais de fato do que queremos, do que sentimos, do que pensamos sobre algo. São essas ações que nos faz refletir sobre nossas escolhas diárias. Agimos por querer algo e nossas ações nos levam a atingir nossos objetivos. Mas o que me fez e faz pensar sobre esse texto é que nem sempre nossa fé no que queremos irá produzir algo bom. Verdade, quantas vezes queremos tanto uma coisa e agimos por isso, corremos para conseguir e logo somos confrontados com algo não tão legal? Mas nas ações diárias para conquistar temos paz. Temos prazer em fazer o que fazemos.

O que quero nesse texto é fazer refletir sobre 4 pontos que julgo importante para nossa paz interior. Não vou descrever sobre as questões, mas pensar sobre elas hoje, me fez melhor.

Olhando o texto bíblico, vejo que Deus demonstra o seu amor para conosco ainda que não entendamos e nem compreendamos sua capacidade de aceitação por tantos erros nossos cometidos.

Hoje percebo que apenas como através dessa compreensão dita no texto é que vamos compreender mais de Deus. Veja, leia novamente: nos gloriamos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a paciência, E a paciência a experiência, e a experiência a esperança. E a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado.

E a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado.

QUANDO TEMOS FÉ NELE, tudo é bem diferente, mas ter fé em Cristo só não nos basta, temos que fazer o mundo entender o AMOR pela nossa forma de AMAR. E, aqui Nele é amar como Jesus amou.

É isso, esta manhã de sábado acordei pensando. Não pelo outro, não pela situação vivida, não pelos problemas diários, mas porque minha fé está firme Nele, JESUS, O CRISTO. Por Ele repensei meus dias nesses questionamentos.

  1. Em que temos, ou em quem temos firmados nossa fé?
  2. Como tem sido nossa reação quando a realidade não bate com sonho da fé que nos fazia motivar na busca de algo?
  3. Como temos encarado a realidade do fracasso verdadeiramente?
  4. Como temos demonstrado reconhecimento na conquista?

E, na sempre esperança digo, não importa as respostas - Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores.

Basta-nos realinhamos a fé, a esperança e o amor que Ele é conosco.

Abraços,

Daniella Santos.

ExibirMinimizar
aci baixe o app