2015, o ano dos desastres naturais

2015 foi o ano com o maior número de desastres naturais já registrados, se o planeta continuar reagindo assim, então não duraremos muito

As vezes o planeta simplesmente dá uma chacoalhada, como quem diz: preciso renovar um pouco, não aguento mais esse tanto de gente.

Alguns dados e fatos

Foi assim que em 2015 houveram 198 desastres naturais registrados.

Ou seja, aproximadamente 1 desastre natural a cada dois dias

Com isto, 26 mil pessoas morreram em 2015 em decorrência destes desastres.

Ou seja, aproximadamente 142 pessoas morreram a cada dois dias. É como se um avião Boeing caísse a cada dois dias em algum lugar do mundo

Nada mais, nada menos do que U$80 bilhões foram as perdas em 2015.

As perdas correspondem a aproximadamente o PIB das 20 maiores economias do mundo

Duas boas notícias

A boa notícia é que tudo isso poderia ter sido bem pior, pois em 2015, segundo os especialistas, a temporada de furacões nos EUA e Golfo do México, foram bem suaves, eles estavam esperando algo bem pior.

A outra boa notícia é que a perda das seguradoras foi de U$37 bilhões, parece muito? Foi bem menos do que a média dos últimos 10 anos: U$ 62 bilhões.

Para concluir três reflexões:

  1. se existe um propósito maior por traz disto tudo, como uma intervenção divina por exemplo, então estamos todos condenados ao pior, pelo menos é assim que o planeta está reagindo e é assim que as religiões apocalípticas pregam, principalmente o cristianismo
  2. se parte destes desastres são atribuídos aos homens, então estamos todos condenados ao pior, pois a população mundial não para de crescer e todos os acordos mundiais para diminuição do impacto do homem sobre a natureza são um verdadeiro fiasco
  3. se a Nasa ou qualquer outra organização não encontrarem num futuro próximo um outro planeta para vivermos, então estamos todos condenados ao pior, talvez não agora, mas nossos descendentes irão pegar apenas os restos minguados de um planeta

fontes: PIB Mundial e Swiss Re

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento