11 sinais de que você tem pouca Inteligência Emocional
11 sinais de que você tem pouca Inteligência Emocional

11 sinais de que você tem pouca Inteligência Emocional

A Inteligência Emocional tem impactos na maneira como gerenciamos nosso comportamento, lidamos com complexidades sociais e tomamos decisões pessoais para alcançar resultados positivos

Quando a Inteligência Emocional (IE) começou a ser conhecida pelas massas, ela serviu como o elo perdido de uma descoberta peculiar: pessoas com QIs medianos performam melhor do que aqueles com QIs maiores 70% das vezes. Essa anomalia abriu uma grande cicatriz no entendimento geral de que o QI que era a única fonte para o sucesso.

Décadas de pesquisa agora apontam a inteligência emocional como o fator principal que transforma pessoas em “estrelas” ao desempenhar melhor algumas tarefas que as diferenciam do resto do pacote. A conexão é tão forte que 90% das pessoas com melhores níveis de execução têm alto nível de inteligência emocional.

“Não há dúvida de que a inteligência emocional é mais rara que a inteligência que vem dos livros, e minha experiência diz que ela é a mais importante na composição de um líder. Não dá para simplesmente ignorá-la” - Jack Welch

A Inteligência Emocional é o “algo” dentro da gente que é intangível. Ela tem impactos na maneira como gerenciamos nosso comportamento, lidamos com complexidades sociais e tomamos decisões pessoais para alcançar resultados positivos.

Independente do significado de quociente emocional (QE), sua a natureza intangível o torna bastante difícil de mensurar o quanto você tem e o que você pode fazer para melhorar quando nota uma dificuldade. Você pode sempre avaliar com um exame cientificamente comprovado, assim como o que vem com o livro Inteligência Emocional 2.0.

Infelizmente, exames de QE (válidos cientificamente) não são grátis. Eu tenho analisado dados de mais de um milhão de pessoas que a TalentSmart já testou com a intenção de identificar comportamentos que são pontos-chave de um baixo quociente emocional. Comportamentos os quais você quer eliminar do seu repertório.

Você não sente raiva

Ter Inteligência Emocional não é ser legal; é saber gerenciar suas emoções para atingir os melhores resultados possíveis. Algumas vezes, isso pode significar mostrar aos outros que você está furioso, triste ou frustrado. Mascarar constantemente as suas emoções com felicidade e positividade não é genuíno ou produtivo. Pessoas inteligentes emocionalmente colocam negatividade e positividade intencionalmente nas situações apropriadas.

Você se estressa facilmente

Quando você mexe com seus sentimentos, eles rapidamente geram sensações desconfortáveis como tensão, estresse e ansiedade. Emoções desgovernadas prejudicam a mente e o corpo. Suas habilidades em inteligência emocional fazem do estresse algo mais controlável ao lhe permitir identificar e lidar com situações difíceis antes que elas piorem.

Pessoas que falham ao usar suas habilidades em inteligência emocional tendem a ativar outro lado menos efetivo do controle do humor. Elas são duas vezes mais propensas a sentirem-se ansiosas, depressivas, a usar drogas e até a ter pensamentos suicidas.

Você tem dificuldade em se afirmar

Pessoas com altos níveis de QE equilibram boas maneiras, empatia e gentileza com a habilidade de firmá-las no contexto e estabelecer limites. Essa combinação diplomática é ideal para gerenciamento de crises.

Quando a maioria das pessoas são contrariadas, elas tomam um comportamento passivo ou agressivo. Pessoas inteligentes emocionalmente mantém-se equilibradas e firmes ao livrarem-se de reações emocionais sem filtro. O que as permite neutralizar pessoas difíceis e tóxicas sem criar inimigos.

Você tem um vocabulário emocional limitado

Todos experimentam emoções, mas são poucos os que podem identificá-las com exatidão quando elas ocorrem. Nossa pesquisa mostra que apenas 36% das pessoas podem fazer isso, o que é problemático pois emoções indefinidas frequentemente são mal interpretadas, o que leva a escolhas irracionais e ações contraproducentes.

Pessoas com alto quociente emocional dominam suas emoções porque elas as entendem, e elas têm um vocabulário extenso de sentimentos. Enquanto muitos podem descrever a si mesmos como simplesmente sentindo-se “mal”, pessoas inteligentes emocionalmente podem pontuar se elas se sentem “irritadas”, “frustradas”, “subjugadas” ou “ansiosas”.

Quanto maior a especificidade com que você define o sentimento, melhor você vai poder compreender como está se sentindo, o que causou isso e o que você deveria fazer a respeito.

Você cria hipóteses rapidamente e as defende veementemente

Pessoas com baixo QE formam opiniões rapidamente e então as sucumbem a um “viés de confirmação”, ou seja, começam a procurar evidências que apoiem sua opinião e ignoram qualquer evidência contrária.

E, mais frequentemente, essas pessoas discutem, nauseantemente, para defender essas ideias. O que é especialmente perigoso para líderes, uma vez que suas pressuposições tornam-se a estratégia de todo um time.

Pessoas inteligentes emocionalmente deixam seus pensamentos marinarem, pois eles sabem que reações iniciais são levadas pela emoção. Eles dão aos seus pensamentos tempo para desenvolver e considerar as possíveis consequências e contra-argumentos.

Só então eles comunicam a sua ideia, que foi desenvolvida, na maneira mais efetiva possível, levando em consideração as necessidades e opiniões de quem os ouve.

Você guarda rancor

As emoções negativas que vêm junto ao fato de guardar rancor são na verdade uma resposta ao estresse. Só por pensar em certos eventos, o nosso corpo entra no modo “lutar ou correr”, um mecanismo de sobrevivência que nos força a levantar e lutar ou correr para as montanhas quando encontramos uma ameaça.

Quando a ameaça é iminente, essa reação é essencial para a sua sobrevivência, mas quando a ameaça é uma história antiga, prender-se àquele estresse é prejudicial ao seu corpo e pode ter consequências devastadoras à sua saúde ao longo do tempo.

Pesquisadores da Universidade Emory têm provado que, de fato, guardar aquele estresse contribui para o aumento da pressão arterial e das doenças cardíacas. Guardar rancor significa que você está guardando estresse, e pessoas com alto QE sabem evitar isso a qualquer custo.

Esquecer o rancor não só faz você se sentir melhor agora quanto melhora a sua saúde.

Você não esquece os seus erros

Pessoas emocionalmente inteligentes se distanciam dos seus erros mas sem esquecê-los. Ao manter seus erros a uma distância segura, mas ainda ao alcance para referir-se a eles, essas pessoas são capazes de se adaptar e se ajustar para o futuro sucesso.

Tal ação as permite uma maior autoconsciência para transitar nessa linha tênue entre viver o erro ou apenas lembrá-lo. Habitar por muito tempo os nossos erros nos deixa mais ansiosos e nos fazem evitar novas responsabilidades, enquanto esquecê-los nos faz totalmente capazes de repeti-los.

A chave para o equilíbrio está na sua habilidade em transformar falhas em oportunidades de melhora. O que cria a tendência de reerguer-se mais rapidamente toda vez que você cai.

Você constantemente se sente mal compreendido

Quando você falha em sua inteligência emocional, é difícil compreender como você pode ser entendido pelos outros. Você não se sente compreendido porque você não entrega a sua mensagem de uma maneira que os outros possam entender.

Mesmo com a prática, pessoas inteligentes emocionalmente sabem que não comunicam todas as suas ideias perfeitamente. Elas pegam a parte que não foi entendida, melhoram sua abordagem e recomunicam a ideia de uma maneira que possa ser compreendida.

Você não conhece os seus gatilhos

Todos temos gatilhos — situações e pessoas que nos incomodam e nos fazem agir por impulso. Pessoas inteligentes emocionalmente estudam os seus gatilhos e usam esse conhecimento para se livrar de situações e pessoas antes que elas tomem o melhor delas.

Você culpa os outros pela maneira como eles fazem você se sentir

Emoções vêm de dentro. É tentador atribuir seu estado emocional às atitudes dos outros, mas você tem que se responsabilizar pelas suas emoções. Ninguém pode lhe fazer sentir qualquer coisa que você não queira. Pensar o contrário só deixa você para trás.

Você se ofende facilmente

Se você tem uma compressão certa de quem você é, se torna difícil para alguém falar ou fazer algo que lhe ofenda. Pessoas inteligentes emocionalmente são autoconfiantes e mente abertas, o que engrossa a pele delas.

Você pode até brincar com você mesmo e deixar os outros fazerem piada sobre você pois você é mentalmente apto de desenhar uma linha entre o humor e a degradação.

Concluindo

Diferente do seu QI, seu QE é altamente maleável. Quanto mais você treinar o seu cérebro com práticas repetidas de comportamentos emocionalmente inteligentes, mais os caminhos até eles vão se tornar hábitos.

Como o seu cérebro reforça o uso desses novos comportamentos, as conexões ligadas às ações velhas e destrutivas, morrem. Antes o que era um processo longo, você começa a responder ao que está ao seu redor com maior inteligência emocional e até mesmo sem pensar sobre isso.

O artigo foi publicado no blog do autor e cedido gentilmente ao Administradores.com.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento