Mais comentada

Manifestantes gravam vídeos e mostram excesso de violência pelos policiais

Entre os vídeos, policiais atiram contra manifestantes. Em um deles, PM quebra vidro da janela da própria viatura

Redação Administradores,
Tânia Rêgo/ABr
A onda de protestos que ocorrem na cidade do Rio de Janeiro e também em São Paulo vem ganhando cada vez mais desdobramentos. O que iniciou com manifestações pacíficas contra o aumento das passagens de ônibus vem se transformando em verdadeiras cenas de guerra nas duas capitais brasileiras.

Se por um lado, policias apontam a violência por parte dos manifestantes, com depredação a ônibus e ao patrimônio público, por outro os manifestantes acusam diversos abusos por parte dos policiais durante o protesto.

Nos últimos dias, uma verdadeira chuva de postagens e vídeos nas redes sociais e em blogs mostram cenas da violência por parte da PM contra os manifestantes. Em um deles, um policial destaca dar voz de prisão a quem usassem mascara e dispara spray de pimenta para dispersar a multidão.



Em outro, um policial de São Paulo quebra o vidro da janela da própria viatura.


Imprensa não escapa

O excesso de violência também fez vitimas da imprensa. Diversos jornalistas foram feridos com balas de borracha ou atingidos por spray de pimenta enquanto cobriam as manifestações. A repórter da TV Folha Giuliana Vallone foi que a teve o ferimento mais grave, sendo atingida no olho direito por uma bala de borracha.

Em publicação no Facebook, a jornalista deu a sua versão: “já tinha saído da zona de conflito principal - na Consolação, em que já havia sido ameaçada por um policial por estar filmando a violência - quando fui atingida. Estava na Augusta com pouquíssimos manifestantes na rua. Tentei ajudar uma mulher perdida no meio do caos e coloquei ela dentro de um estacionamento. O Choque havia voltado ao caminhão que os transportava. Fui checar se tinham ido embora quando eles desceram de novo. Não vi nenhuma manifestação violenta ao meu redor, não me manifestei de nenhuma forma contra os policiais, estava usando a identificação da Folha e nem sequer estava gravando a cena. Vi o policial mirar em mim e no querido colega Leandro Machado e atirar. Tomei um tiro na cara. O médico disse que os meus óculos possivelmente salvaram meu olho”, destacou.

Piero Locatelli, repórter do site de CartaCapital, que também estava cobrindo o 4º ato pela redução da tarifa do transporte público em São Paulo foi preso devido a um pote de vinagre. Ele gravou toda a ação.


Ontem (13), o prefeito de São Paulo chegou a declarar que as cenas de violência por parte da PM foram "lamentáveis e não condizem com São Paulo". A Secretaria de Estado da Segurança Pública deve investigar os supostos abusos pela polícia.

Veja mais vídeos

Apesar de a imprensa se identificar, PM ataca jornalistas que registravam a repressão ao ato contra o aumento das passagens na noite desse dia 13 de junho, em São Paulo




Vídeo do primeiro ou primeiros ataques da PM contra os manifestantes em São Paulo. Manifestantes gritam "sem violência".


Curta o Administradores.com no Facebook
Acompanhe o Administradores no Twitter
Receba Grátis a Newsletter do Administradores


Shopping